A Conjunção de Maio 2004
O ciclo Marte-Saturno na República Portuguesa (continuação)

Por Helena Avelar e Luís Ribeiro

A conjunção Marte-Saturno em Caranguejo representa um ponto culminante num importante ciclo da Astrologia Mundana Tradicional.
Como já vimos no artigo anterior, estes dois planetas formam uma conjunção em Caranguejo uma vez em cada 30 anos. Trata-se de um momento difícil, pois temos os dois planetas tradicionalmente considerados maléficos em situação de debilidade (Marte está em queda e Saturno em detrimento). Esta debilidade tende acentuar-lhes as características mais desagradáveis.

No artigo anterior debruçámo-nos sobre a importância desta conjunção no contexto político português. Fizemos um breve estudo dos mapas das anteriores conjunções – em 1974, 1945 e 1915 – relacionando-as com os eventos políticos que marcaram o nosso país nessas épocas. Foram, como vimos, épocas de grandes viragens e turbulência a nível político e social.

Neste artigo vamos apresentar um pequeno estudo sobre a actual conjunção e seus possíveis efeitos no contexto nacional.

A conjunção exacta de Marte e Saturno ocorre no dia 25 de Maio às 5 e 41 UT. O mapa calculado para Lisboa tem o Ascendente a 9º 44’ de Gémeos e o MC a 16º 49’ de Aquário.

A conjunção ocorre na Casa II, indicando que o seu principal impacto incidirá sobre os recursos e a economia do país. No presente contexto, em que a “crise” domina os noticiários, esta ênfase não será totalmente inesperada. Contudo, é de realçar que os únicos aspectos que a conjunção forma – os sextis a Júpiter e a Mercúrio – amenizam parcialmente o seu impacto negativo.
Júpiter está em Virgem na Casa IV e rege as Casas VII e XI. É de esperar alguma ajuda dos nossos parceiros económicos (Casas VII e XI), embora esta ajuda seja fraca, pois Júpiter está em detrimento.
O outro sextil é formado pelo próprio regente do Ascendente, Mercúrio, o que suaviza o impacto da conjunção no contexto português. Contudo, não podemos deixar de mencionar que Mercúrio está na Casa XII, o que indica uma certa passividade e limitação nas acções do próprio país.

Assim, embora o impacto da conjunção na Casa II seja decididamente prejudicial para a economia de Portugal, existem factores que podem, ainda que moderadamente, amenizar as consequências negativas.
Contudo, os grandes eventos do momento - o Euro 2004 e o Rock in Rio Lisboa - poderão ficar aquém das enormes expectativas económicas que estão a gerar. Note-se que Mercúrio rege também a Casa V, significadora de divertimentos, jogos desportos, etc.
Outro factor importante nesta consideração é a presença de Vénus na Casa I. É co-regente da Casa V, corroborando o testemunho de Mercúrio. No entanto, Vénus é também regente da Casa XII (limitações e impedimentos) e está retrógrada, sugerindo situações de bloqueio, atraso ou dificuldade. É possível que uma série de factores até agora desconhecidos (Casa XII) venha perturbar a realização dos eventos mencionados.

Outras perturbações podem ser indicadas pela quadratura de Júpiter ao Sol e ao Ascendente do mapa. Esta configuração sugere excesso de entusiasmo e energia sem limites. Como Júpiter rege a Casa VII (inimigos), estes excessos podem degenerar em confrontos. Isto parece ser um indicador dos actos de vandalismo que infelizmente pontuam os eventos desportivos e musicais. Contudo, esta possibilidade é amenizada pelo trígono de Júpiter a Mercúrio (regente do Ascendente e dispositor do Sol). Esperemos que este indicador de concórdia e entendimento seja suficientemente forte para evitar maiores distúrbios.


A conjunção nos mapas de Portugal

A conjunção Marte-Saturno ocorre a 11º de Caranguejo, um ponto sensível para Portugal, pois activa vários horóscopos importantes do país.

A conjunção ocorre junto ao MC do mapa de S. Mamede e em quadratura ao Sol e Marte do horóscopo da Republica. Neste último caso, o Sol é regente do MC e Marte regente do Ascendente.
Estas configurações são fortes indicadores de dificuldades governativas (MC) e de entendimento com a população e vêm corroborar as indicações dadas pelos ingressos deste ano (ver artigo de Abril de 2004).

Também o mapa do actual governo apresenta indicações de dificuldade. A conjunção Marte-Saturno ocorre na Casa I do actual governo e em conjunção a Júpiter, regente do MC. Este trânsito é desfavorável à imagem pública dos governantes, em especial do líder.

Todos estes contactos reforçam o tom geral de dificuldade indicado pela conjunção

Copyright © 2004 Helena Avelar e Luis Ribeiro

 


Nenhum artigo, tabela ou texto pode ser reproduzido sem autorização expressa do(s) autor(es)

© Copyright 2011, Helena Avelar e Luís Ribeiro